Os “ERROS BOBOS” na escalada indoor.

toprope04Para quem não percebeu, o título deste artigo é propositalmente uma ironia; não existe erro bobo!

Erro é erro, e as consequências podem ser as mais graves possíveis ou mesmo a morte. Sim, pessoas morrem escalando em academias.

Nosso primeiro erro é achar que escalador só morre lá no Everest, ou escalando uma torre na patagônia, no Fitz Roi! Errado!!! Infelizmente escaladores morrem todos os anos escalando em academias pelo mundo. Basta uma rápida busca no google e começam a aparecer os casos.

E acreditem, em nenhum deles simplesmente a corda estourou ou a chapeleta saiu voando da parede, todos foram “erros bobos”.

Já cansei de escrever artigos sobre segurança e até ouvir (ou ler nos comentários) gente dizendo: “mas também, aí o cara pediu né”.

Não, o cara não pediu meu amigo. Ninguém pediu pra cair, ninguém quer se machucar, ninguém foi se divertir numa tarde de sábado na academia e quis terminar o dia numa mesa de operações colocando uma placa na bacia!

Se nosso primeito erro é achar que os acidentes só acontecem no Fitz Roi, o segundo é julgar o acidente dos outros como banais ou bobos, e achar que você não cometerá o mesmo.

E é por isso que pela primeira vez em todos esses anos, resolvi aqui, tentar descrever de forma simples alguns desses “erros bobos” que por muita sorte não terminaram de forma ainda mais trágica.

Como os “erros bobos” são muitos, hoje vou escrever somente sobre os erros em TOP ROPE (corda de cima).

1- Não se clipar à corda.

  • O escalador começa a escalada sem clipar o mosquetão do Top Rope à cadeirinha. Ele mesmo ou o segurador percebe o erro a tempo de desescalar ao chão em segurança.
  • O escalador realiza a escalada sem clipar o mosquetão do Top Rope à cadeirinha. Um instrutor ou colega percebe o erro e leva a ponta da corda até o escalador e clipa o mosquetão à cadeirinha que então é baixado em segurança.

Nos dois casos, você pode pensar, como assim o cara escala sem clicar o mosquetão na cadeirinha? Simples, você está batendo papo, recebe uma ligação no celular e ao terminar simplesmente começa a escalar achando que já o fez antes de atender ao telefone.

2- Não clipar o Freio à cadeirinha.

  • O segurador não clipa o mosquetão com o freio à sua cadeirinha. Já passamos por algumas situações do segurador retesando a corda segurando o freio apenas na mão. Todas felizmente corrigidas a tempo.

3- O segurador não puxa (retesa) a corda.

  • O escalador realiza a escalada porém o segurador apenas observa mas não puxa a corda. O próprio escalador percebe o erro ou alguém ao lado percebe e faz o alerta, então puxa-se rapidamente a corda até tirar toda a barriga de corda.

Essa situação é muito mais comum do que vocês podem pensar. Apesar de mais comum entre usuários esporádicos de fim de semana, já tivemos situações com escaladores experientes, que preocupados em passar dicas sobre um lance ou posicionamento na parede para o parceiro, acabaram “esquecendo” de retesar a corda.

Karina Oliani e Daniele Balhes escalando em TOP ROPE na Casa de Pedra.

Karina Oliani e Daniele Balhes escalando em TOP ROPE na Casa de Pedra.

4- Clipar o Mosquetão do Top Rope na alça “porta equipamentos”.

Este erro que numa primeira análise pode parecer um absurdo, acontece nas melhores famílias por pura falta de atenção, dada toda a descontração característica do ambiente de uma academia. Felizmente em nenhuma das vezes o desdobramento foi grave porquê:

  • O escalador percebeu o erro logo depois de começar a escalada, desceu e corrigiu.
  • O escalador sentou na corda logo no início da via e percebeu o erro.
  • O escalador não percebeu o erro, porém um instrutor ou outro escalador percebeu o erro e fez o alerta. Algumas vezes o escalador conseguiu descer desescalando, conseguiu mudar o mosquetão para o loop correto ou alguém na corda ao lado arrumou ou levou uma segunda corda de “salvamento”.
  • O escalador não percebeu o erro, sentou na corda ao fim da via, porém a alça de equipamentos aguentou o peso e felizmente não arrebentou. O escalador agarrou à corda durante a decida o que diminuiu o esforço na alça de equipamentos.

5- Clipar o Mosquetão do Top Rope no Cordelete ou Fita do saco de magnésio.

  • O escalador clipou o mosquetão no cordelete que amarrava o saco de magnésio à cintura. Apesar de ninguém perceber o erro, ao sentar na corda o cordelete aguentou o peso do escalador, que imediatamente também segurou com as duas mãos na corda e foi baixado até o chão.
  • O escalador clipou o mosquetão na fita do saco de magésio (com fivela plástica). Logo no começo da escalada quando o segurador retesou a corda a fita plástica se abriu e o escalador desceu da via.
  • O escalador clipou o mosquetão na fita (com fivela plástica) do saco de magnésio, escalou quase até o fim da parede e ao sentar na corda a fivela plástica estourou e o escalador caiu. #acidente

#acidente – Este foi o único acidente realmente grave até hoje na Casa de Pedra, o escalador quebrou o tornozelo, perna e bacia, passou por diversas cirurgias porém, dentro do possível, está bem hoje.

Este caso especificamente nos fez mudar o sistema de segurança dos TOP ROPE do ginásio, adicionado mais um mosquetão (com gatilhos em direções opostas) em todas as cordas.

Nossa linha de raciocínio para evitar um erro da mesma natureza, foi a seguinte: por distração o escalador pode até clipar sem perceber, um mosquetão na fita do saco de magnésio. Mas clipar de forma redundante, dois mosquetões, ainda mais com gatilhos em direções opostas, seria praticamente impossível.

Para nossa surpresa, pouco mais de um ano depois dessa mudança de procedimento, na semana passada um outro escalador clipou os dois mosquetões na fita do saco de magnésio e o erro só foi percebido por um de nossos instrutores quando este já estava a mais de 2/3 da parede. Felizmente o escalador manteve a calma e ele mesmo conseguiu consertar o erro e descer em segurança ao chão.

Dois mosquetões de trava com gatilhos para lados opostos equipam os TOP ROPES da Casa de Pedra.

Dois mosquetões de trava com gatilhos para lados opostos equipam os TOP ROPES da Casa de Pedra.

Infelizmente escalada e acidentes seguirão sempre de mãos dadas, seja na montanha ou na academia.

Neste caso, não há como instalar um terceiro mosquetão no sistema. Por mais treinados e atentos que nossos instrutores estejam, nem sempre perceberemos todos os erros a tempo.

Todos nós passamos por dias ruins. Dias de cabeça cheia, dias com mais preocupações, com uma reunião importante no dia seguinte, uma prova de fim de curso. Ou memo dias de extrema felicidade também, uma namorada nova, um emprego novo, o dia que você passou na faculdade.

E acredite em mim, ninguém quer terminar um desses dias no hospital. Ninguém comete “erros bobos”, mas sim simplesmente erros.

Erros acontecem todos os dias, cabe a nós minimiza-los.

Manter a segurança é nosso dever. Checar a segurança é sua obrigação.

Não vire estatística, cheque seu equipamento e o do seu parceiro a cada escalada… Por mais bobo que isso pareça!

Escale seguro! Boa escalada a todos,

Alê Silva.

Anúncios

Uma resposta para “Os “ERROS BOBOS” na escalada indoor.

  1. Erros que são evitados quando temos como procedimento fixo na escalada, a verificação em conjunto do escalador/segurador, coisa que pouco vejo no Brasil. Após todos equipamentos/nós estarem instalados, uma pessoa verifica a outra, buscando possíveis falhas na colocação/realização de cada tarefa que o outro realizou. Muito boa a matéria! Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s