Como construir sua parede em casa!

Noite de estréia da minha paredinha!

Noite de estréia da minha paredinha!

Já faz mais de 15 anos, desde a inauguração da Casa de Pedra, e posso dizer tranquilamente que pelo menos duas vezes por mês chega ao meu email alguma dúvida referente a construção de paredes de escalada, o que geralmente é bem difícil de responder…

Não que exista qualquer tecnologia inovadora ou segredo na construção de paredes, mas sempre tem uma manhazinha aqui e ali pra facilitar as coisas, no entanto basicamente o sistema construtivo é muito simples.

De qualquer forma, neste último fim de semana, durante a construção da minha própria parede em casa, resolvi de uma vez por todas colocar isso no papel e divulgar, quem sabe assim, boa parte das principais dúvidas já acabem por aqui.

Antes de mais nada e já respondendo a primeira dúvida dos amigos… Mas você tem a Casa de Pedra inteira pra você, pra quê montar uma parede em casa?

Bom, esse é o típico exemplo de que os ditos populares são a mais pura verdade! “Em casa de ferreiro, espeto de pau”. Na verdade o ginásio fica a 20 km de casa e pra mim é muito difícil, depois do horário comercial, atravessar a cidade para escalar. Além do grande tempo perdido, esse é justamente o momento que vou curtir os filhos antes de colocá-los na cama.

Mas vamos a construção da parede…

1º passo – Perguntas essenciais antes de construir sua própria parede de escalada.

Qual o espaço disponível?

Não é preciso um grande espaço para montar uma parede bem legal em casa. Maior não quer dizer melhor!

Muitas das pessoas que me procuram para tirar dúvidas sobre paredes, geralmente começam dizendo que moram num sobrado, e que tem um parede alta nos fundos, blá blá blá.

Gente, entenda que “parede alta” é igual necessidade de segurança, equipamentos, cordas e principalmente uma segunda pessoa para te dar segurança. E você vai querer treinar sozinho, não vai?

Uma parede em casa nunca será um ginásio de escalada, se você construir uma parede enorme acabará com um “elefante branco” no quintal, que não te servirá pra nada.

Além disso você gastará muito mais dinheiro do que num pequeno boulder, que é bem mais útil.

1) Quanto vou gastar na parede?

Fazer um orçamento é fundamental pra não ter surpresas no meio do caminho e é bem simples de fazer. Com base no seu espaço disponível dá pra orçar de forma bem aproximada o custo real: chapas de madeira, porcas agarras, parafusos, pregos, estrutura (metálica ou madeira), verniz, tinta, etc.

Eu geralmente digo para que não coloquem as “agarras” neste orçamento. Vou explicar porquê. As agarras são de longe o material mais caro de uma parede de escalada e podem facilmente, num pequeno boulder, multiplicar por 10 o custo total da parede. Sim, dá pra gastar mil na parede e 10 mil em agarras.

Portanto, construa sua parede em etapas: orce os materiais, chame os amigos e construa a parede em si. Com o passar dos meses vá aos poucos acrescentando novas agarras. Uma parede de boulder boa vai consumir pelo menos 30 agarras num único metro quadrado. Neste ponto a conta é simples, quanto mais melhor.

Quanto mais agarras, mais possibilidades de criar movimentos, séries e travessias do tipo ida e volta, sem ficar “repetindo movimentos”.

2) Que tipo de treino vou realizar na parede?

Essa pergunta é especialmente importante pois determinará o perfil da sua parede. Se você vai “brincar” na parede, se ela for feita para crianças, ou se você for extremamente iniciante, talvez uma parede mais reta seja uma boa opção; mas eu sinceramente te desencorajo a construir nesses moldes.

Primeiro porquê você não será iniciante por muito tempo, e segundo pois num espaço limitado só um bom negativo lhe dará a força e resistência que você precisa para suas escaladas na rocha.

2º passo – Definindo o projeto.

Menos é mais!

Não viaje em desenhos complexos, cheios de arestas, tetos e múltiplas faces. Além de muito mais trabalhoso, um boulder cheio de feições desperdiçará muito mais material, encarecendo sua construção. A área útil para fixar as agarras também é drasticamente reduzida, pois geralmente perto das bordas fica difícil de colocar porcas agarras por causa da estrutura.

Pense em planos grandes e contínuos, aproveitando toda a extensão da chapa de madeira (2,20 x 1,60m). Se você tem pouco espaço e puder fazer uma parede basculante do tipo “system wall”, então perfeito. Caso contrário tente montar um boulder com variações de inclinação. Ao invés de um boulder alto, onde você terá que investir muito mais em colchões, dê preferência a um boulder mais baixo, mas com boa extensão lateral.

Um projeto muito interessante para quem tem um corredor lateral de casa livre, é fazer um “rodapé” de aproximadamente 55cm (uma chapa de 2,20 x 1,60m cortada em 4 partes), e em cima de cada uma dessas chapas uma outra inteira variando as inclinações de 15º a 45º no máximo. Ou seja, em 6,4m de largura por pouco mais de 2,5m de altura você tem uma excelente ferramenta de treino.

Não exagere na inclinação da sua parede, inclinações com mais de 45º pouco lhe acrescentam tecnicamente. Uma negativo extenso de 25º de inclinação já é mais que suficiente para um treino bombástico para os braços, sem “crescer” muito pra cima do corredor.

Estrutura bem limpa em vigas (5 x 15cm) e caibros (5 x 5cm) de madeira. Uma solução barata e simples de trabalhar.

Estrutura bem limpa em vigas (5 x 15cm) e caibros (5 x 5cm) de madeira. Uma solução barata e simples de trabalhar, que também deram continuidade  visual ao telhado.

3º passo – A estrutura.

A estrutura pode ser feita em madeira, nos moldes de uma estrutura de telhado: vigas e caibros por trás das chapas, que serão parafusadas aos mesmos com parafusos de rosca soberba. Claro que devido ao grande peso das chapas, agarras e depois você pendurado em baixo disso tudo, é sempre bom colocar parafusos grandes, que passem pelo menos uns 3 cm da chapa de madeira, e em grande quantidade. Eu diria pelo menos um parafuso a cada 30cm por todo o perímetro da chapa.

Se sua estrutura for de ferro, antes de mais nada convide aquele amigo que “sabe o que está fazendo” com uma boa máquina de solda. Nas paredes mais simples e panos maiores geralmente barras U de 2 e 1/2” são mais que suficientes. A medida que os desenhos ficam mais complexos, com variações de ângulo e planos menores, opte por cantoneiras de 1 e 1/4”.

Quanto a estrutura, claro que deve existir um bom senso, paredes baixas e simples são visualmente fáceis de julgar se a estrutura está firme, geralmente tendemos a superdimensionar essas estruturas. Se você for montar algo mais complexo e grande, convém convidar aquele seu tio engenheiro pra dar uns palpites!

Riscando uma trama de 18 x 18cm para realizar os furos para porcas agarras.

Riscando uma trama de 18 x 18cm para realizar os furos para porcas agarras.

4º passo – Montagem.

Com uma trena, régua metálica grande e lápis, risque nas chapas ainda inteiras, uma trama de 15 x 15cm, 18 x 18cm (melhor opção), ou no máximo 20 x 20cm, e faça furos de ½ polegada para colocar as porcas agarras. Eu recomendo que você empilhe 5 ou 6 chapas e com uma broca chata de ½” fure todas de uma vez, além de economizar tempo, evita que a madeira lasque na parte de baixo.

O lado que você furou é o da frente da parede (melhor acabamento), o lado de trás é o que vai as porcas agarras.

Bata as porcas agarras com a chapa ainda deitada no chão. Se você deixar para bater a porca agarra com a chapa já na parede, além do barulho ensurdecedor elas não ficarão tão bem presas.

Furando, com uma broca de 1/2", as chapas de compensado para instalação das porcas agarras.

Furando, com uma broca de 1/2″, as chapas de compensado para instalação das porcas agarras. Use preferencialmente uma broca chata de 1/2″ para furar uma quantidade maior de chapas simultaneamente.

Pedaços menores, acabamentos de arestas e peças triangulares você talvez tenha que furar e bater as porcas agarras só depois de instaladas no lugar, para que você visualize melhor as posições ideais dos furos. Ao furar sempre preste atenção para evitar a estrutura que está por trás.

Porcas agarras que ficam em cima da estrutura acabam sendo inutilizadas pois o parafuso não tem espaço para penetrar na porca, e também fica impossível de fazer uma manutenção, caso essa porca agarra espane.

As porcas agarras de 3/8" devem ser batidas no lado mais "lascado" da chapa, mantendo a face em melhor estado sempre pra frente.

As porcas agarras de 3/8″ devem ser batidas no lado mais “lascado” da chapa, mantendo a face em melhor estado sempre pra frente.

Uma vez com a estrutura pronta e porcas agarras batidas, basta fixar as chapas com parafusos de rosca soberba na madeira, ou rebites de 3/16 no ferro. Parafusos de 5/16 de cabeça francesa também podem ser usados, só que dá muito mais trabalho.

Momento da instalação da chapa na estrutura, já furada e com porcas agarras instaladas. Fixar na estrutura com parafusos de rosca soberba no mínimo a cada 30cm por todo o perímetro da chapa.

Momento da instalação da chapa na estrutura, já furada e com porcas agarras instaladas. Fixar na estrutura com parafusos de rosca soberba no mínimo a cada 30cm por todo o perímetro da chapa.

5º passo – Acabamento.

O acabamento depende muito da sua necessidade ou capricho. As frestas entre chapas podem ser fechadas com massa plástica, dessas de funilaria para automóveis; bem mais caro e difícil de trabalhar. Ou você pode juntar toda a serragem produzida e misturar com cola branca. Uma vez com essa pasta de serragem e cola, basta aplicar com uma espátula nas frestas entre as chapas; muito mais barato porém demorado para secar.

Só lixe depois de bem seco!

Com a parede já devidamente envernizada faça a instalação das agarras. Quanto mais agarras melhor.

Com a parede já devidamente envernizada faça a instalação das agarras. Quanto mais agarras melhor.

Uma vez tudo pronto, lixado e arestas arredondadas, basta pintar ou envernizar, de acordo com sua preferência.

6º passo – Colocando as agarras!

Depois de dias serrando, soldando, parafusando, furando e pintando eu sei que você está louco para colocar as primeiras agarras. É muito comum sair colocando agarras a esmo e quando você menos espera elas já acabaram.

Você acaba usando agarras boas de mão onde não deve, ou não coloca os pés nos lugares importantes. Então pense bem na sua estratégia de treino, onde pretende acrescentar novas agarras no futuro, etc. Se você tem poucas agarras, é melhor concentrar todas num único pedaço, do que espalhar na parede toda e depois perceber que sua parede está limitada a 5 movimentos e você precisa ter um braço de 2,30m para alcançar a próxima!

Muita atenção com a segurança, quanto mais alta sua parede mais você gastará com colchões!

Muita atenção com a segurança, quanto mais alta sua parede mais você gastará com colchões! Peça ao seu cachorro, ou amigo para fazer a segurança de corpo!

SEGURANÇA! Junte uns colchões velhos e convide seus amigos para a “segurança de corpo”, lembre-se que para virar ou quebrar um pé basta uma queda de mal jeito de 50cm!

O meu BOULDER

Minha necessidade era de uma parede simples, que ocupasse pouco espaço na garagem e que interferisse pouco visualmente, mas que fosse eficaz no treino. Por isso optei por um plano único de 20º de inclinação negativa, ideal para realizar séries de puxadas, blocadas, etc. A estrutura foi montada em madeira no padrão do telhado, o que garantiu continuidade e facilidade na montagem da estrutura.

Tempo de montagem, sábado e domingo. Acho que montaria em apenas um dia se não fosse o excesso de ajuda dos meus filhos e cachorra!

Material gasto:

–        2 Chapas de madeira “virola” 18mm. – R$180,00

–        Estrutura – 2 vigas de madeira 15x5cm e 5 caibros 5x5cm – R$227,00

–        250 Porcas agarras de 3/8” – R$170,00

–        Parafusos soberbos – R$30,00

–        Material p/ acabamento em verniz – R$120,00

Custo total da parede (sem agarras) – R$727,00

Bom, agora é só colocar as agarras usando parafusos de 3/8” com cabeça Allen. Parafusos de cabeça sextavada são realmente mais baratos só que não funcionam na grande maioria das agarras. Alguns poucos fabricantes nacionais ainda deixam aquele buracão na resina para que caiba a chave de boca, mas são a exceção. As agarras importadas só com parafusos Allen.

O comprimento dos parafusos pode variar desde pouco mais de 1” até 7” para prender uns agarrões gigantes. Se você tá com o dinheiro contato, o jeito é medir a profundidade do furo de cada agarra e comprar tudo contadinho, sempre deixando uma meia dúzia de reserva de cada tamanho.

Mas antes de sair comprando o material, lembre-se que parede em casa é uma questão de necessidade. Se não tiver academia na sua cidade, se você não tem tempo ou condições de pagar um ginásio, se você mora longe, ok. Mas não ache que você vai se divertir horrores na parede, pois acaba sendo chato treinar sozinho, sem os amigos para pilhar ou bolar lances e desafios diferentes.

Escalar também é social, portanto pense duas vezes antes de empatar um dinheirão na sua parede! Depois de pronta vira um elefante branco em casa, e você não aproveita como imaginava.

E não pense que estou dizendo isso porquê tenho a Casa de Pedra não, minha colocação é fruto de muitos anos de experiência e observação. Imagine quantas esteiras e bikes ergométricas não estão empoeirando nas casas das pessoas. Uma parede de escalada mal acabada ou com poucas agarras, acaba servindo apenas como peça anti-decoração!

Videozinho da montagem… Enjoy!!!


Ainda tem dúvidas? Me escreva…

Bom treino,

Alê Silva.

Anúncios

14 Respostas para “Como construir sua parede em casa!

    • Olá, é possível fixar as agarras direto na parede de tijolos? Meu filho de sete anos me pede insistentemente para construir uma parede de escaladas em seu quarto, moro em apartamento e fiquei preocupada em saber que é necessário todo este aparato. Não quero colocá-lo em risco.

      • Olá Julia, em teoria você pode fixar as agarras em qualquer superfície, no entanto o tijolo é um material frágil e eventualmente as agarras podem soltar o “rodar” na parede. No entanto este risco apesar de pequeno também existe em qualquer outro tipo de superfície.
        Depende de você julgar se na eventualidade disso acontecer, se a altura e área de “queda” é seguro para seu filho.
        Caso você opte por esse sistema, basta fixa-las com buchas de 12mm direto na parede, de qualquer forma evite agarras muito grandes ou que façam muita alavanca.
        Boa escalada!

    • Qualquer tijolo com o tempo irá ceder à pressão posta nas agarras, a menos que você as cole definitivamente com “sica” ou algum tipo de cola para concreto, porém você não poderá mais mudar ou remover a agarra da parede. O melhor a se fazer é uma estrutura metálica com chapa de madeira sobre a parede de tijolos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s