Pedalando na Pedra da Divisa

Alê Silva e Fernando Gualberto com Pedra da Divisa ao fundo.

Velha conhecida dos escaladores, a Pedra da Divisa com suas imponentes paredes e dezenas de vias de escalada, neste fim de semana, serviu apenas como pano de fundo para nossa pedalada. Eu e meu colega Fernando Gualberto nos encontramos logo cedo na Rodoviária de São Bento do Sapucaí de onde partimos para uma alça de exatos 40km pela região.

As bikes: Specialized Stump Jumper e BMC Four Stroke

Nossa idéia era apenas curtir o domingão num pedal tranquilo, porém o subidão da Pedra da Divisa foi apenas o primeiro de vários trechos extenuantes durante o trajeto, e logo nosso “passeio” se transformou num dia de treino puxado!

Eu não diria que este foi um rolê extremo, tanto em força como técnica, mas certamente não indicaria para iniciantes. Se você já pedala mas está voltando, meio fora de forma, guarde essa carta na manga para um segundo momento, quando as pernas já estiverem fortes novamente. Caso contrário o que deveria ser um passeios bonito, vai se tornar um martírio.

Mapa de referência utilizado já com a volta traçada em rosa.

Fomos num ritmo bem tranquilo, parando diversas vezes para fazer fotos, tomar um gelzinho de carbo, e até uma merecida coxinha com coca-cola no barzinho do povoado “De trás da pedra”. Coxinha essa que eu recomendo: bem sequinha, e  bem RECHEADA de frango, assim mesmo com todas as letras maiúsculas! Não sei se era a fome e o cansaço, mas posso garantir que foi uma das melhores coxinhas que já comi na vida!  Concluindo, fizémos os 40k em pouco mais de 5 horas.

Checando o caminho em nosso mapa de referência

Se você quiser repetir esse trajeto, leve bastante água, principalmente agora no verão. Apesar de passar por alguns vilarejos, diversos trechos são bem longos e não há nenhuma fonte de água confiável pelo caminho. Igualmente importante é um bom kit de ferramentas e câmaras reservas.

Para determinar o caminho a seguir tínhamos como referência apenas uma mapa utilizado para uma prova da MITSUBISHI OUTDOOR, o que nos levou a alguns pequenos erros, e porteiras erradas. No entanto estávamos estreando o GPS GARMIM EDGE 800 específico para bike, e agora temos o TRACK acuradíssimo do caminho.

Assim que eu tiver baixado o TRACK disponibilizarei aqui para download!

Os trechos de asfalto são bem curtos e quase a totalidade da volta é por estradas de terra com terreno bem pedregoso, portanto muito cuidado para não cortar um pneu e acabar com a brincadeira.

Na altimetria totalizamos quase 1300m verticais de ascensão, e como tudo o que sobe desce, podemos concluir que também descemos os mesmos 1300m. Portanto dê uma boa verificada nas pastilhas ou sapatas de freio da sua bike antes de partir.

Arrumando o único pneu furado do dia

De resto é só diversão, curta paisagens fantásticas, numa das regiões mais bonitas da Serra da Mantiqueira. Lembre-se, você passará por várias fazendas e propriedades rurais ao longo do trajeto. Feche todas os colchetes e porteiras que abrir. Seja cordial com os moradores do campo. Mantenha o silêncio e traga absolutamente todo o lixo que produzir pelo caminho.

São regras básicas e óbvias mas que infelizmente não vemos todos seguindo. Boa sorte, bom proveito e bom pedal!

Alê Silva.

Anúncios

2 Respostas para “Pedalando na Pedra da Divisa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s